A relação do ESG e o Greenwashing

Compartilhe

Vivemos em um mundo de acirrada competição nos negócios e, diante das atuais pressões de investidores sobre as temáticas de ESG (Governança Ambiental, Social e Corporativa), uma imagem empresarial íntegra e sustentável representa uma grande vantagem. O que cria um terreno fértil para o que chamamos de greenwashing.

O termo, traduzido como “lavagem verde”, é caracterizado pela valorização de uma empresa ou produto por meio de informações falsas, omissão ou manipulação de dados relevantes. Isso pode ocorrer em diferentes cenários, desde relatórios anuais e financeiros, até propagandas de marketing, rótulos de produtos, imagens ou declarações públicas.

No ambiente corporativo, estamos sujeitos a falhas, crises de reputação e imprecisão de informações, mas, diante de ações com consequências ambientais e sociais, todo zelo é pouco. A reputação de uma empresa está diretamente ligada à sua integridade, transparência e evidências de ações que resultem em impactos positivos para a sociedade.

Para que a agenda ESG seja de fato um norteador na redução e reparação de danos sociais e ambientais, a tendência é que as entidades regulatórias intensifiquem o combate à prática de greenwashing.

Ser ESG exigirá, conforme já dito anteriormente a efetiva prática, a efetiva transformação e não ser meramente um discurso. O greenwashing deve ser observado tanto quanto o ESG para que o mercado possa identificar quem está a favor de um mundo com maior responsabilidade socioambiental ou quem apenas quer fazer disso uma estratégia de marketing.

Nesse sentido, tendo como horizonte o aspecto preventivo, o principal pilar para evitar o greenwashing é a governança corporativa. O uso das estruturas de governança e compliance das empresas, é fundamental para ações de ESG centradas em compromissos estratégicos, análise e monitoramento de riscos e fortalecimento da cultura organizacional em toda a comunidade de stakeholders (clientes, fornecedores, colaboradores etc).

Embora as empresas tenham ciência da importância da agenda ESG e, até mesmo do conceito de greenwashing, pode haver um despreparo para enfrentar crises de reputação ligadas a esse tipo de ocorrência.

Os danos pela falta de cuidado aos fatores ESG podem ser imensos e irreversíveis, podem destruir a imagem que sua empresa levou anos para construir.

Utilizamos Cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.